terça-feira, 17 de novembro de 2009

Aos leitores...

Obrigada aos que seguem o blog, aos que prestigiaram o que escrevi até agora....
Estarei, em breve, fechando o blog, para aqueles que o seguem peço para que me mandem um e-mail que eu incluo o seu para continuar seguindo, tá?

Meu e-mail é: de-ci-fra-me@hotmail.com

Obrigada pelo carinho de todos.

Muitos beijosssssssssssssss
Annye
.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

"Orkut"

Orkut, perfil SM, p/ que serve?
P/ mim foi o “pontapé” inicial.... pude chegar devagar..... me aproximar das pessoas do meio, ler mais sobre o assunto, participar de comunidades, foi uma maneira de interagir com as pessoas.... depois fui p/ o real..... ai continuava mantendo o contato ali pelo orkut e participando mais das comunidades, procurando entender e respeitar o outro... Logo no inicio criei também uma comunidade, aprendi MUITO com ela.
É.... orkut é legal....

E depois de um tempo, depois de conhecer as pessoas no real, trazer para o msn, o orkut serve de que?

Ah... é legal ainda.... participamos de comunidades, estamos sempre em contato com amigos, ainda conhecendo gente nova, estamos em contato sempre... sabendo de todas as novidades de todos, é super legal....

Tá.... mais um tempo.... continuamos participando de comunidades, em contato com todos, conhecendo ainda gente nova, trocando experiências... sabendo das novidades de todos, trocando recadinhos, é legal.

Vai passando o tempo o orkut sempre em movimento, perfis muitas vezes sendo deletados e voltando, gente tirando “férias” de orkut, se “ausentando” é um espaço onde as pessoas parecem se sentir em casa, desabafam... expressam sentimentos.... Ai tem um monte de fofocas, um cuidando da vida do outro, e fakes??? Nossa, a quantidade de fakes é incrível... com os mesmos textinhos... “Eu sou nova por aqui e queria fazer novos amigos” ou “Sou um Dominador, com 10 anos de experiência, me ausentei por um tempo e agora estou de volta” (Ah... vale a pena comentar que entre eles tbm tem os perfis reais... que infelizmente, as vezes podem pagar pelos fakes... )
Ah.... mas tem os amigos tbm. “AS COMUNIDADES”!!!!

Eu tenho orkut... Tenho em meu perfil amigos queridos, tenho os fakes, não sou muito de mandar recadinhos (sou meio relaxada com isso) mas sempre respondo os que recebo.
Ah!!!! Tem as COMUNIDADES, é sempre legal interagir, ver o que tá acontecendo, debater, acrescentar coisas novas....

COISAS NOVAS???

Por que ter orkut se os amigos estão no msn, estão no barzinho que frequentamos, alguns estão em sua agenda do celular...

Bem.... o orkut é um meio de comunicação.... nos atualizamos de como está o “meio” por lá... e as comunidades ajudam bastante..

É???

Era p/ ser, seria se as pessoas que enchem a boca p/ falar de respeito ao próximo, realmente respeitassem.... o que tenho assistido no orkut é um desfile de egos, um querendo estar acima do outro... debatem não apenas expondo sua opinião, mas não aceitando ser contrariado.... Em um tópico aparece a mesma pessoa dando sua opinião 999 vezes.... Pq???? muitas vezes pq. o debate ta evoluindo, ela volta querendo absorver mais alguma ou deixar sua contribuição, e muitas outras vezes ela volta p/ discutir o que o outro diz, pq. ela não aceita, ela quer pq. quer que prevaleça A SUA idéia é ponto.

E a panela é sempre a mesma, são sempre as mesmas pessoas que falam, falam, falam, até serem redundantes e poucas vezes acrescentam algo novo.

É.... o orkut é legal... poderia ser melhor.... O espaço poderia ainda crescer, as comunidades poderiam aproximar mais as pessoas, mas....

Ter orkut, perfil SM, ainda é legalzinho..... só precisamos tirar férias dele algumas vezes por ano, p/ ver se algo se renova. Rssr

Beijos a todos.
Annye
.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Fantasia X Realidade


BDSM é um fetiche..... é algo que me permiti viver muitos e muitos anos depois de me sentir “diferente”, é um jogo que não sei jogar, que me seduz como fantasia mas que na realidade me faz sofrer.

Eu me conheço “diferente" desde os 8 anos e só aos 30 resolvi me permitir... e achei que tinha descoberto o mundo, tinha descoberto o caminho de minha felicidade.... e agora cair desse sonho, dói bastante, muito mais do que se eu tivesse vivido por toda vida sem me descobrir.

É... eu não sei não me envolver, não me entregar, não amar, não sentir... Mas BDSM não é p/ isso... tenho a consciência que as pessoas não estão aqui p/ isso... A maioria casados, buscando aqui somente uma fantasia mesmo... e pessoas que se entregam, como eu, são consideradas carentes, uma baunilha a procura de marido, quando na verdade não deveria ser.... pq. o que todos buscamos é um parceiro... seja p/ fetiche, p/ uma noite ou p/ viver o resto da vida junto.

Sinto que nesse meio se acumula uma grande quantidade de gente problemática, frustradas e mal intencionadas e talvez no meio não seja o melhor lugar p/ encontrar alguém do meio.... rsrs Entende?

Só sei que estou aqui por um prazer, então não dá p/ se sujeitar a sofrer, pq senão vira algo doentio....

Mas de tudo, fica uma coisa.... Esteja eu praticando ou não BDSM, aprendi para uma vida toda que “submissa é a mulher que se propõe ser melhor.”

Quebrei muito da minha arrogância do dia a dia, aprendi que podemos conquistar muito mais espaço, sendo mais feminina, mais delicada, dedicada, submissa, sendo muito mais MULHER.

Beijos a todos
Annye
.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Beijos respeitosos....


Beijinhos, beijos, beijo grande, beijão, beijo na boca, beijo molhado, beijo sugado, beijo mordido, beijos ardente, muitos beijos...

.... BEIJOS RESPEITOSOS!

Beijo é uma coisa tão intima, né?

é tão bom beijar.... hummmmmmm aquele beijo mordido, demorado.... aquele beijo que faz arrepiar do fio de cabelo aos pés.... ai que delicia!!!!


Quando comecei a conhecer o BDSM, quando eu fiz meu perfil no orkut, comecei a interagir com as pessoas do meio, achei tudo lindo... fui descobrindo outra linguagem, outra maneira de falar de me comportar..... achava bonito a forma que as submissas mais experientes se dirigiam aos seus Donos e aos outros Dominadores tbm.

Confesso que demorei a aprender... rsrs Ainda chego lá.... rss


Mas o que eu mais estranhava mesmo era os "beijos respeitosos"

Quando eles eram para outros Dominadores que não o Dono, até entendia melhor... mas achava mais bonitinho (se fosse mesmo necessário usar da liturgia) falar Saudações do que o tal do beijo respeitoso... rsr

Agora quando esse beijo respeitoso era p/ o próprio Dono, ai já não entendia mais nada mesmo....


Caracas, a sub se entrega, é vista pelo Dono de tudo que é maneira, e depois, no final manda beijo respeitoso??? rsrsr é..... custei a entender..... e será que entendi???


Até que vi uma amiga querida, que não revelo o nome nem sob tortura, rsrs mandando o tal do beijo respeitoso p/ o Dono dela... mas foi de uma forma mais bonitinha, gostei mais.... me identifiquei melhor.. rss


era assim:


Beijos respeitosos....

.... (nele) rsrs


Muitos beijosssssss a todos que passarem por aqui....

.... com carinho e respeito... e no rosto, tá? rsrs


Annye

.







quinta-feira, 6 de agosto de 2009

"GENGIBRE" (o desastre)

Eu já tinha feito este relato antes mas apaguei de vergonha..... Depois de receber muitos telefones, muitos pedidos, ele está de volta.... rsrsrrs (falei igual apresentador de TV agora.. rss).

O assunto na comunidade era:
"Descobertas, prazer sozinha, dicas, uma coisa assim"
Ai veio o gengibre.... algumas relatando de forma sofrida, que o Dono usava como castigo..... deixando a sub por um bom tempo com um gengibre atrás e outro na frente...
Outras falando do prazer do gengibre...

Aquilo me causava uma certa curiosidade, tentava entender através dos relatos como poderia ser o tal gengibre.... não conseguia bem definir se poderia ser bom ou ruim. Se castigo ou premio...
Até que uma foi e relatou a maneira que ela cumpriu a ordem do Dono... tomou um banho demorado, se produziu toda e foi as compras (isso tudo ela contou de forma envolvente, bonita...)
Primeiro passou em um sex shop e comprou algumas coisinhas e depois foi a feira.... onde parou para comprar somente " O GENGIBRE " coisa que levou 1 hora para escolher, olhava p/ um, p/ outro, apalpava..... imagina, enfim.... Foi p/ casa e cumpriu deliciosamente a ordem do Dono...

Aiiiiiiiiiiiiii que dilicia..... da forma que ela contou não parecia castigo... que gostoso... "EU QUERO EXPERIMENTAR!" e falei na comunidade que eu ainda não havia provado mas que não passaria daquela semana... rsrs Ai comecei a ouvir de várias amigas....
-O que?? vc ainda não provou??? outras.... - Eu hein.... não gosto disso não.... rsrsr O que percebi é que a maioria tinham experimentado, só a pamonha aqui que não..... Isso foi ainda mais aumentando minha curiosidade... mas tinha medo... Eu não queria fazer sozinha... queria mesmo era fazer com o Dono.... mas ai pensava: Algumas dizem que é castigo... e se for p/ mim??
e bem na hora o Dono quiser descontar toda minha indisciplina e castigar??? ai, ai, ai... ai a subzinha aqui nem poderá reclamar, pq. a idéia do "castigo" teria partido dela mesma. rsrs

Bem.... fiquei mais de um mês com o desejo e com aquela coisa de "vou não vou" e as amigas cobrando... E ai, já fez????

É.... eu precisava dessa experiência para poder relatar tbm.....

Vamos lá, Annye, coragem....

Estava eu, lendo algo sobre o assunto no micro e meu pai passa por mim e diz que vai ao mercado... Eu levantei rápido do micro e lhe pedi p/ me trazer gengibre... Ele perguntou p/ que eu respondi que estava com dor de garganta, rouca e me falaram que era bom (eu estava mesmo rouca). Tudo bem, papai saiu e eu fui tomar um banho e fiquei ansiosa na espera dele....

Tcham, tcham, tcham, tcham.... Barulho no portão.... era meu pai... corri para ajudá-lo com as compras e logo ele disse: Tá aqui o gengibre!
Ansiosa, tirei da sacolinha do mercado e olhei p/ o "tal", olhei p/ o meu pai com a cara mais frustrada do mundo e meu pai disse: "Você sabe fazer o xarope, quer que eu faça?"
Totalmente frustrada, lhe respondi:
Faz pai, por favor... e sai, fui p/ o meu quarto....

O gengibre estava em uma bandejinha de isopor, todo picadinho já, todo pronto p/ fazer o "XAROPE" aiiiiiiiiiiiiiii que raivaaaaa!!!!!!!

Claro, depois dessa desanimei né? Não quis nem saber de ouvir falar em gengibre.... traumatizei.... procurei pensar que aquilo foi um aviso.... que eu não deveria mesmo experimentar... rsrsrs

Beijossssssss
Annye
.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

24/7 no Dominna... ai que dilicia!!!

O assunto da semana será o evento 24/7 no Dominna, muitos blogs ganharão espaço com esse assunto e eu não fiquei de fora. rsrsrs

Ai que dilicia, a festa estava ótima, cenas e palestras MARAVILHOSASSSSSS, ADOREI!
Reencontrar amigos, conhecer gente nova.... Eu adoro o Dominna, adoro a maioria das pessoas que lá frequentam, enfim..... sempre me sinto muito bem lá.
Sempre me divirto muito, sendo com amigos (né tavi e branca??? fazendo cocegas.... rsrs suas pragas) ou rindo muito de ver as sub dos pontinhos lá... circulando sem pontinhos... (poucos entenderão isso... rsrs) ou ver a {subzinhad'alma} que sempre é tão perfeita em tópicos de comunidades, tendo comportamentos lá de dominação por baixo com os Donos, ou ainda presenciar de verdade valiosos bate papo onde vc percebe que nem tudo está perdido, que o real BDSM existe e que DOMINADORES tbm. (felizmente... rss)

Bem.... tudo interessante, tudo muito gostoso, noite agradável, vontade de voltar e viver tudo novamente... mas vou comentar algo em forma de desabafo... não dá p/ se calar diante de assunto tão sério e que marcou a noite p/ mim... e infelizmente de forma negativa... Não expus o caso lá pq. não era o caso... talvez daria mais ibope p/ o ser e talvez fosse justamente isso o que ele queria.

É aquela coisa.... não somos privilegiados por praticarmos BDSM, no meio tem gente de tudo que é jeito.... e acaba que muitas vezes temos que suportar dividir o mesmo espaço com pessoas pequenas, pobres de espirito, amargas, DESPREZÁVEIS, é isso...
O bom de tudo é que no real a pessoa não consegue disfarçar... a mascara cai mesmo e acabam se revelando....
Um ser desprezível, desrespeitoso, sem educação, fugindo completamente do que pode ser considerado um verdadeiro... DOMINADOR, acredito que ele envergonhou bastante aos DOMINADORES sérios com sua postura na festa... foi um infeliz mesmo.

A falta de respeito nem foi diretamente a mim, mesmo pq. eu já não me simpatizava com o ser sem conhecer pessoalmente, apenas com conversa de msn e comunidades já tinha uma opinião do ser... mas tbm ouvia bons comentários sobre ele... Comentários de pessoas que amo e respeito. Ai pensava, tudo bem... isso normal... nunca agradaremos a todos... se gostam dele, legal... p/ mim ele não serve, não é merecedor de estar entre meu grupo de amigos...
Mas até então era só umas idéias que não batiam mesmo.... uma antipatia e cada um na sua e tudo bem... mas depois de sábado, a coisa mudou.... agora realmente sinto muito por ver esse ser de comportamento tão fora de tudo, espalhando palavras e teorias por ai...

Bem... primeiro me vem uma sub com cara de assustada, na verdade a menina estava "passada", não acreditando, tentando entender o que tinha acabado de se passar....
Eu poderia mas nem vou contar o que ocorreu pq. a história não é minha... não posso expor assim...
Mas a sub me contou o que o tal ser tinha feito..... Foi um imenso desrespeito.... o cara foi péssimo... foi ridículo... a principio até a acusei de ter dado a liberdade para que ele agisse da forma que agiu... a acusei... e fiquei puta da vida de saber de tamanha sujeira, enfim..... Depois de respirar um pouco procurei me colocar no lugar dela e consegui entender a sua postura....
É aquela coisa... o cara é até respeitado no meio.... algumas pessoas admiradas por nós falavam bem... com isso ela se sentiu com gente do bem (embora nem o conhecesse tão bem assim...) acreditou que o cara era uma pessoa do bem e agiu na ingenuidade e infelizmente o ser abusou disso para agir de forma vergonhosa.

Não contente com isso o ser foi badernar em cena aberta, qualquer pessoa que seja, no minimo educado sabe que não pode atrapalhar os outros quando estão conversando... ou durante o filme no cinema ou no teatro... enfim... isso no BDSM não é diferente..... E todos nós sabemos que atrapalhar uma cena com gritos e ofensas ao Dominador é realmente o fim de tudo....
Eu procuraria até entender se viesse de uma pessoa totalmente leiga... Agora vir de um ser que conhece a liturgia, que vive a ditar regras.... é realmente lastimável.

Meu desabafo de hj. fica p/ esses tipos de pessoa, que me faz, por algum momento, ter vergonha de estar no meio, de ser uma praticante de BDSM.

Mas é aquela coisa... ninguém consegue se esconder por mto tempo, aos poucos vamos todos mostrando quem somos e a que viemos.

Um beijo com muito carinho a todos amigos que lá reencontrei e aos novos que pude conhecer. Valeu a noite.
Annye
.

domingo, 19 de julho de 2009

Que corda é essa que me prende????

Que ajoelhar o caramba... obedecer, servir, servir, servir.....
O prazer da sub DEVE vir do prazer do Dom....

Ah, me poupe vai.... cansada de ouvir isso.... Cansada de ouvir que sub não tem vontades, que faz o que o Dono manda e ponto.
Se a tal tem paura, não curte, é alergia ao bissexualismo não importa, ela quando tem dono tem que se entregar e fazer de tudo pelo prazer dele.
Se expor, enfrentar limites, PELO PRAZER DO OUTRO.... se espetar com agulhas, apanhar, ficar de castigo, não falar com ninguém, pq. assim o dono quer....
Engolir sentimentos de posse, de ciúmes, pq. inventaram que o dono pode ter quantas quiser, fazer o que quiser e a sub sorri e diz amém....
Serve a todos SE ASSIM O DONO QUISER, ou fica somente aos pés dele, quando lhe é permitido assistindo as libertinagens dele....

E O PRAZER DESSE SER HUMANO???? (sub)

Uai, é muito claro, o ´prazer dela é tudo isso, é servir, é agradar o dono....
Vai catar coquinho na subida, me economize, vai..... Que coisa mais sem pé nem cabeça....
Depois ainda não somos anormais??????

Ô Annye, acorda... se quer diferente disso vai baunilhar... submissão é isso mesmo, cara.

SERVIR!!!!!!!!

A liturgia é linda, clara e não dá p/ neguinho chegar aqui e ficar querendo ditar regras diferentes.... não tá contente pegue seu banquinho e saia de mansinho...

Mas sem poder gritar antes???? espernear???? desabafar?????
Eu amo servir, ajoelhar, a imobilização me fascina Mas quero ser conduzida a isso.... conquistada caramba e quero sentir prazer por eu ter prazer e não pq. tô dando prazer ao ditucujo e por isso tenho de estar feliz.

Limites existem para serem respeitados.... É O MEU ESPAÇO, seu prazer deve ser realizado até onde não diminua o meu.

Caray viu! Quem foi que disse que submissão é fácil?????
E quem foi que disse que deve ser sofrida?????

Isso aqui não é um sintoma de nenhuma decepção não.... não é revolta com ninguém senão comigo mesma.
Ver esses perfis de submissas sofrendo por quererem o tal de masoquismo psicológico, me enjoa....
Ver as pessoas se contentando com migalhas, com menos do que merecem me desanimam....

O que tô fazendo aqui??? que cordas são essas que me prendem e não consigo sair?????

OLHA, ISSO AQUI É MEU ESPAÇO, MEU LUGAR DE DESABAFAR E ESSE POST NEM DEVERIA ESTAR AQUI.... EU NEM DEVERIA ESTAR ESCREVENDO TUDO ISSO.... MAS TÔ, CARAMBA.... EU TÔ... ACHO QUE TÔ MALUQUECENDO DENTRO DE MINHA SUBMISSÃO... RSRSRS
É BEM PROVÁVEL QUE AMANHÃ OU DEPOIS ELE SEJA DELETADO POR MIM. MAS HOJE É ISSO.

SEM BEIJOS A NINGUÉM HOJE.
ANNYE
.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Sua presença me faz melhor...

Tem pessoas que passam por nossas vidas..... Chegam, se acomodam um pouquinho... e se vão... sem deixar saudades... parece ser um processo muito natural da vida...


Outras vem p/ te chatear mesmo, são desagradáveis, deixam mágoas, enfim....
Eu procuro não guardar sentimentos ruins, pq. acredito que não conseguimos progredir quando nos prendemos a sentimentos assim ...
Comigo pessoas simplesmente passam.... ou FICAM eternamente, deixam marcas mesmo, sentimentos bons....

Tem pessoas que parecem que já estavam escritas em sua vida... pessoas que fazem a diferença.
Nós escolhemos quem desejamos ter por perto e o Sr. é uma pessoa que eu quero levar p/ o resto da vida, que faço questão que esteja sempre por perto.
Um Mestre que soube conquistar seu espaço comigo. Sim.... pq. não pensem que é somente a sub que deve saber chegar e se manter no posto...
O Sr. com todo cuidado, paciência, sou uma pessoa difícil de lidar, eu sei... e o Senhor tem a sensibilidade ao lidar comigo, sabe como conseguir de mim o que quer.


Com o Senhor sempre pude ser eu mesma, e o ser "eu mesma" pode até não ser tão agradável p/ o Senhor e ai percebo o quão sensível o Sr é. Capaz de, com todo jeito, me transformar, me melhorar para nossa boa convivência, me conduzir não somente para que eu possa te servir, mas para me acrescentar algo, esse é o verdadeiro gostar, proteger alguém.... o tomar p/ si.
Acredito que nossa transparência, nossa lealdade um com outro é que faz com que consigamos manter essa relação de amizade, carinho e admiração que vem crescendo a cada dia.


Essa semana ouvi tanta coisa boa do Senhor... entre elas, a última foi:
- Ainda vou mandar vc., suas vontades e seus limites a merda e fazer o que EU quiser de você!


E falou isso não com arrogância de quem apenas queira conquistar, não foi uma frase egoísta, vindo do Sr. sei que foi no sentido de dizer:
- Menina, vc vai aprender a valorizar sua vida a ser melhor, a ser feliz nem que seja na marra, me sinto no dever de fazer isso... pq. te gosto, te quero bem....


Lhe respondi que gosto tanto, tanto de te ver feliz, mas que não posso me anular em nome de SUA felicidade, que preciso estar segura, estar completamente feliz comigo mesmo e com minhas atitudes... e com toda a transparência que sempre tivemos, acredito que o Sr. me entendeu bem.


O Sr. me fez sair de "crises existenciais" e poder ter a certeza do pq. estou aqui... de que estou correta em minhas buscas... o Sr. me fez descobrir de coisas que sou capaz, não digo enfrentar uma agulha em uma sessão ou um spanking um pouco mais forte... rsrsr (limites de sessões) mas sim descobrir que sou capaz de acreditar na submissa que sou e seguir em frente... reconhecer minha posição e passar a me admirar por ser assim. O Sr. me ajuda sempre a ver meu verdadeiro valor...


MUITO OBRIGADA POR ISSO!


O Sr. é uma pessoa tão do bem... tão especial, tão querida e tenho aproveitado tanto disso tudo, não só p/ dentro do BDSM mas p/ VIDA.
Ouvir a seguinte frase do Senhor hoje, me fez sentir como o último bis da caixinha.... rsrsr
"Fiz de você um pedaço de mim"


Meu Senhor, sabemos de nossas limitações, sabemos até onde poderemos ir... Sabemos que amanhã ou depois tudo poderá ser diferente entre a gente....
Mas, para mim, o que me alegra é saber que fizemos a diferença um na vida do outro.... Me alegra muito saber que o Sr. me valoriza o quanto eu o valorizo... e que essa sintonia, essa amizade que conquistamos, é realmente eterna e simplesmente por tudo isso.... rsrs
JÁ VALEU A PENA!


Estou perfeita??? rsrs Já me vê do jeitinho que o Sr. sempre quis???
Não, claro que não.... Ainda iremos "brigar" muito.... discordar... Creio que ainda muitos puxões de orelha virão... Eu sou muito cabeça dura, né? rsrs


Mas sentir esse crescimento diário, poder ter o privilegio de poder contar com o Sr. sempre, de poder absorver seus ensinamentos que os levarei sempre comigo, realmente já valeu a pena.


Obrigada Senhor! Te gosto muito, o Senhor é uma daquelas pessoas que vem p/ ficar mesmo.


Muitos e muitos beijossssssssss
Annye
.

terça-feira, 19 de maio de 2009

"submissa, a mulher que se propõe ser melhor".

.
Não sou do tempo em que as mulheres, no geral, eram submissas aos homens em todos os aspectos e não por sua vontade, mas ouvi histórias....Cresci ouvindo que a mulher moderna foi uma conquista, que antigamente elas não podiam trabalhar fora, dirigir, ter mais que um namorado na vida e as que eram FORMADAS em corte e costura tinham um valor imenso... mulher era mesmo para procriar, servir ao marido e cuidar dos filhos... Até que cansaram dessa vida e resolveram mostrar que existia uma personalidade atrás da mulher, que existia o direito de escolha, a força e se revolucionaram rasgando sutiãs em praça pública.

Vitória da mulher. Mostrou que pode, que tem inteligência e força!

Cresci vendo minha mãe trabalhar, comandando a casa tanto quanto meu pai, meus irmãos namorando, as namoradas trabalhando, juntando dinheiro para comprar casa p/ se casarem, dividindo a conta do restaurante, cinema, enfim....
E minha mãe, as vezes, reclamava dessa postura dos filhos, dizendo que na época dela os homens eram mais cavalheiros e o pai defendendo dizendo que as mulheres eram mais amorosas, cuidavam melhor da casa, etc e tal...

Não sei se por eu ter personalidade forte, por eu ser um pouco “topetuda” ou se por criação mesmo, cresci achando que é isso mesmo, que tem que ser tudo de igual p/ igual e que hoje em dia a mulher se banca portanto tem todo o direito de “gritar” tanto quanto o homem... Em meus relacionamentos eu sempre queria dar a ultima palavra.... Fazia o que eu queria, usava a roupa que eu queria, frequentávamos os lugares que eu queria pq. Eu tinha DIREITO de escolher. Uma louca rasgou o sutiã em praça pública, conquistou os direitos e cabia a mim usufruir desses direitos.

Mas senti também que os homens ganharam e muito com isso, como por exemplo, não precisarem mais ter que ser preocupar, cuidar de um ser que estava se mostrando tão forte. “A MULHER”... outros ficaram folgados mesmos, cavalheirismo virou raridade...

Eu me descobri “diferente” muito novinha, mas sempre tentei fugir disso... não aceitava.

Até que fui amadurecendo, me tornei mãe e fui percebendo no ser tão forte que é a mulher... o quanto ela conseguiu evoluir com o passar dos anos... e que não podia estacionar... as mulheres que revolucionaram no passado, foram contra a sociedade, enfrentaram todos, no escuro ou seja, sem saber o que ainda estava por vir, fizeram pelo seu bem estar, em busca de progredir, tiveram muita força sim.

E eu seguindo a risca essa “evolução” das mulheres, a evolução da sociedade, seguindo a risca as novas regras... eu, em meu interior estava completamente satisfeita e feliz?

A mulher é inteligente sim, é forte, batalhadora e eu estava mostrando minha força não me submetendo a ninguém, lutando na vida, conquistando meu espaço, fazendo o eu queria fazer... Fazendo o que eu queria fazer? Ou de repente agindo conforme a sociedade esperava que eu agisse?

Melhor serem escravas da sociedade ou de seus desejos?
Em época que eu não vivi, foi atribuída à curiosidade feminina uma conotação negativa, enquanto a masculina era chamada de curiosidade investigativa. E eu estava agindo como que antigamente, reprimindo minhas curiosidades, meu conhecimento.

E o que eu deixei trancado no armário? O que não é como aparenta ser? O que eu sei no fundo de mim mesma que preferia não saber? Que parte de mim foi morta ou está agonizando?

Resolvi dar atenção aos meus desejos e descobri a submissa, não tolinha, como eu pensava antes, que não sabe ter atitudes, que precisa se apoiar em um outro, que não tem escolhas, direitos, que é reprimida e que deixa de viver... Mas sim a mulher forte, que batalha pelo que deseja, que não precisa gritar, mandar, decidir, para se sentir realizada.
Aprendi que conquisto muito mais minha realização, sendo dócil, servindo, me ENTREGANDO ao controle, a condução.
Isso sim é um ato de coragem, vc se permitir ser aquilo que te dá prazer. Ser MULHER com todas as letras.
"SOU SUBMISSA" O orgulho, por enquanto, está em poder ser, em me permitir me conhecer, em ser MULHER o suficiente para ir contra o que me foi apresentado, ir contra o fácil modo de viver, aquele que é aceito na sociedade, que é o normal.
Que bom.... que força tenho eu que preciso ser discreta com meus prazeres, que preciso ter sempre um cuidado redobrado para que o meu modo de querer viver não afete ninguém...
Que força tenho eu! Como somos ( mulheres submissas ) seres iluminados, sendo é inadmissível ver a quantidade de perfis de submissas tristes, se sentindo inferiores, infelizes e muitas outras coisas mais que vemos em perfis de orkut...
Somos o que queremos ser. e realmente colhemos aquilo que plantamos.
Cheguei ao topo?
Estamos em constante evolução e eu, ainda quero muito mais....
Tenho aprendido muito me conhecendo como submissa. Hoje, ainda me considero uma mulher forte, inteligente, cheio de qualidades que nem vou citar aqui... rsrsrsr Mas uma mulher com muitos defeitos também, defeitos esses, que a submissa tem me ajudado a melhorar...
Exemplo?
Eu não sabia contar até dez antes de responder a alguém... rss
E ser submissa p/ mim é chegar a esse nível de tornar a mulher melhor.
Beijos
Annye
.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Hoje estou com fome de viver!


Quero esquecer por um momento, tudo que passou, esquecer o que quero, o que procuro e simplesmente VIVER.

Preciso me entregar, te sentir dentro de mim, ouvir TUA voz, sentir Tua presença, Teu cheiro, sentir o Domínio que exerce sobre mim.

" SEM NEURAS ME ATORMENTANDO"

Quero simplesmente "o momento", ser TUA puta, ser usada e abusada. Te beijar a boca, aquele beijo quente que amolece as pernas, beijar seu pescoço sentindo seu cheiro, a barriga.... Hummmm... que delicia poder beijá-lo inteiro, barriga, pernas, MÃOS que me enlouquecem, chegar de mansinho aos Teus pés e beijar muito... e lá ficar... quietinha... sem falar nada. Somente aos TEUS pés.

Poder ver seu olhar de posse, dizendo: "VOCÊ É MINHA!"

Sentir esse olhar sádico junto a força de suas mãos me pondo contra a parede e mandando eu não virar, ficar quietinha... e Começa deliciosamente e sentir o corpo que lhe pertence... o tesão é tamanho pelo posse, que lhe dá vontade de me apertar, bater, bater e bater, deixar sua marca naquilo que lhe pertence.

Eu viradinha de cara na parede, respiração ofegante, coração disparado, garganta seca em uma mistura de tesão e medo.

Bate com as mãos em minha bunda, Uma, duas, três, quatro, "CONTE MINHA VADIA GOSTOSA E NÃO OUSE A SE VIRAR", cinco, seis..... Muitas e muitas palmadas... dói eu sou fraca p/ dor... mas estar em Tuas mãos é tão mágico que eu até me desconheço e tenho o desejo pela por mais e mais.
Hoje estou cadelinha safada, quero te provocar, abusar, então me viro da parede e te olho nos olhos só p/ realmente ver que o Sr. não está de brincadeira e sentir que ainda exerce todo o comando sobre mim, me manda voltar a cara p/ parede e tira a cinta daquela forma deliciosa que só o Sr. sabe fazer e bate, bate querendo me fazer entender que não adianta eu querer bancar a espertinha, me conhece muito bem, me faz entender que sou TUA e devo obedecê-lo, respeitá-lo e não tentar desafia-lo NUNCA.

Eu ali... na parede, agora com o coração ainda mais acelerado, encolhidinha, com medo do que está por vir.... com medo das cintadas que doem bastante e eu, mais sensível, poderia não aguentar...

... mas Ele sabe como fazer... começa devagar, com um bom tempo de uma para a próxima e assim vai... Contando lentamente, uma, duas, três, quatro... acelerando a medida que perceba que eu posso aguentar mais um pouco... Eu, mesmo não sendo "a masoca", tento aguentar ao máximo para satisfazer esse Dom delicioso que verdadeiramente sinto que pertenço.
Molinha, sem forças, pedindo p/ parar, p/ me deixar sair dali, Ele me amarra... Hummmmmmmm, eu amoooooooo cordas.... mas ele imobiliza tão bem que mal posso me mexer... sempre me olhando nos olhos, me mostrando a todo momento que eu não tenho mais como escapar. SOU TUA!

Joga na cama, assim... toda imobilizada, melada de tesão, usa o que é TEU, sem hora marcada para um fim.

Annye
.





domingo, 12 de abril de 2009

A personalidade ou a MODA?

A gente tá sempre falando em comunidades sobre respeitar a opinião do outro, sobre as várias maneiras de viver o BDSM .
Eita meio amplo, que sempre tem lugar p/ todos os gostos... rsrsrs
E é isso mesmo???
Sei lá... acho que é.
Tô vendo que há espaço para quem quer quer colocar uma pimentinha na relação.. há espaço para os litúrgicos, para as submissas de alma, para as rebeldes, para os fetichistas, para os libertinos o sexo fácil, o sexo difícil rsrsrs para aqueles que encaram como uma filosofia de vida para os masoquistas, eita.... cada um aqui vive o quer. rss

O mais engraçadinho é ver alguém discursando que a pessoa tem o livre arbítrio que vale é ser feliz e depois ir discutir com o outro na comunidade que diz que gosta de harém, ou o outro que curte apenas uma, ou o outro que curte a irmã de coleira ou o que não curte... e todos que dizem que cada um é cada um e sabem as delicias e os sofrimentos de ser o que é.
Esse mesmo que se diz livre de preconceitos se pega batendo de frente com outro por conta de uma opinião.


Eu, sendo bem sincera, tenho sim minha opinião, sou sim contra muitas opiniões, mas penso que mesmo assim, sei respeitar a maneira de ser e o espaço do outro. Preconceito???
Penso que não... É apenas uma posição te respeito, mas saiba tbm respeitar o MEU espaço.
Bem.... pq. todo esse blá, blá blá???
É que acho que estou me surpreendendo com a quantidade de:


Eu gosto da Joaninha pq ela sempre acerta no que diz.[2]
Eu gosto da Joaninha pq ela sempre acerta no que diz.[3]
Eu gosto da Joaninha pq ela sempre acerta no que diz.[4]
Eu gosto da Joaninha pq ela sempre acerta no que diz.[5]

rsrsrs ai depois vem a Laurinha que é da "turma" tbm e diz o contrário..... e todos aqueles tentam, no meio do caminho, mudar a opinião, DELICADAMENTE, p/ continuar na turma.. rsrs

Eu NÃO gosto tanto da Joaninha, mas concordo que as vezes ela acerta no que diz.
Eu NÃO gosto tanto da Joaninha, mas concordo que as vezes ela acerta no que diz.[2]
Eu NÃO gosto tanto da Joaninha, mas concordo que as vezes ela acerta no que diz.[3]
Eu NÃO gosto tanto da Joaninha, mas concordo que as vezes ela acerta no que diz.[4]
A moda é essa. Aconteça o que acontecer. ESTOU NA TURMA! rsrs ESTOU NA MODA!

Beijosssssssssssssss a todos
Annye
.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

"Depois eu que sou a rebeldezinha" rsrs

Então...

É cada coisa que ouvimos nesse orkut e msn (BDSM) que vou te falar... rss

Quando falo que muitas submissas "FINGEM" aceitar maninhas de coleira é com total conhecimento de causa.
O pior é uma relação a base de mentiras.... Um fingindo que manda e outro fingindo que obedece.

Dia desses um Dom, conhecido no meio, veio puxar papo no msn...
Disse estar procurando uma outra escrava (ele não mencionou a principio que o que queria eram apenas sessões)
Bem... papo vai, papo vem...
Conversa amigável, pois ele sabe que não tenho interesse em sessões extras e/ou ser irmã de coleira,no momento.
Talvez ele estivesse "desabafando" p/ ver se eu tenho alguma amiga interessada... rsrs
Pois bem... Começou dizendo da dificuldade de encontrar submissas afim, submissas sérias (VEJA BEM..rsrs)
Ai eu lhe perguntei o que a sub dele pensava disso. A resposta foi:
- NÃO, A FULANA NÃO SABE AINDA.
-Desculpa me intrometer, Senhor, mas ela não deveria ser a primeira a saber?
- CLARO QUE NÃO, ELA NÃO ACEITA.
- Hum... e como é que o Sr. vai fazer?
- ELA NÃO PRECISA SABER.

Ah tá, lhe respondi... entendi. Olha, acredito que é bem fácil do Sr. encontrar, pois o meio tá BEM AMPLO, hj. em dia, tem muitas que querem apenas umas sessões extras.

Ele rapidinho, desconversou e logo disse que precisava sair.

Ah... fala sério, e ainda quer escolher "a submissa séria" rsrsrs

Penso que sempre vão existir os "cara de pau" (sendo delicada em chama-los assim) enquanto houver quem se submeta a isso.

Beijos a todos
Annye
.

segunda-feira, 2 de março de 2009

"Entrega"

.
Acho que nesse tempinho que estou aqui posso falar um pouco sobre o assunto..
Penso que não dá p/ viver uma relação com meios termos, meio entrega. Não dá p/ ficar em cima do muito em uma relação D/s, ou é ou NÃO é.
Mas acredito que até chegar nesse nível de ser ou não ser existem várias fases...
O conhecimento, a confiança, vem antes dessa entrega.
É um período complicado pois quando estamos conhecendo um Dom nunca sabemos onde iremos chegar, acho que existe o primeiro passo da confiança, aquela confiança cheio de limites até que vc o conheça de verdade e a confiança total lhe é conquistada.
E junto com essa confiança caminha a entrega. Não dá p/ vc dizer que está entregue enquanto não estiver se resolvido com seus limites.
Talvez esteja sendo complicado de entender meu raciocínio... rsrs Mas é um desabafo mesmo. Eu em conflito com meus pensamentos...
Bem, quando se tem um limite, uma limitação mesmo, uma coisa difícil de superar e que p/ viver a relação é preciso que seja superado esse limite como faz?
Dois caminhos:
1) Tentar seguir em frente deixando o barco rolar
2) Desistir de vez... Ter a consciência de que aquilo não é p/ vc. e pronto.
Desistir de vez não é uma decisão fácil a ser tomada, pois (tirando o limite) o resto é tudo muito bom, tudo se encaixa, se completa.
Mas.... NÃO podemos fazer de conta que o limite não existe.
Tentar seguir em frente deixando o barco rolar? Será???
Vai ser uma relação meio "torta" sem a entrega completa.
E como é que seria isso?
Dá p/ viver BDSM sem entrega?
Penso que sem entrega nenhuma não dá... Tem aquela entrega de somente sessões (coisa que eu, particularmente, não quero viver) mas é uma maneira de se relacionar.
Agora, para uma relação D/s como é que se vive com apenas parte dessa entrega?
é o que digo... Não dá p/ ficar em cima do muro.
Será que a única maneira seria decidir entre essas duas opções de ou mergulha de cabeça ou cai fora?
Mergulhando de cabeça pode, mais p/ frente, esbarrar em seu limite e danar tudo... pode ser frustrante até.
Caindo fora pode ser uma covardia, um "desistir sem tentar"...
Sei que p/ seguir em frente, é necessário a entrega total, é necessário estar inteira.
Mas limites nos impedem de estarmos inteiros...
Beijossss
Annye
.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Caminhando....

Enquanto caminhamos a mente trabalha junto..... (pelo menos comigo é assim).
Eu precisava caminhar..... senti necessidade disso....
Acho que faz uns 15 adias que tenho ido e voltado a pé do trabalho.... Nem a chuva me fez perder a vontade de caminhar... esses dias vim devagar, na chuva (não estava frio) era uma chuva gostosa e vim caminhando....
Pensamentos mil e saiu cada coisa dessa minha cabecinha..... rsrsrs
Hoje, uma colega de trabalho teve a vontade de ir caminhando comigo... Achei que seria um porre, ela iria atrapalhar o meu tempo comigo mesmo, meus pensamentos, enfim.... E foi um saco mesmo..... a bichinha foi matracando sobre as paqueras dela.... ela gosta de homens na faixa dos 26 a 33 anos.... aiiiiiiiiiii que desespero.... ouvi tanta coisinha chata....
Ela contou em detalhes a sua noite de sábado com o paquera.....
Falou do momento que ele pegou no rosto dela..... virou a cabeça, deu aquele beijo gostoso... falou da piscadinha dele, contou que ele com todo cuidado veio fazer "amorzinho" por cima.... mas com todo cuidado p/ não jogar o peso e machuca-la...
Ahhhhh... um detalhe importantíssimo, contou que ele foi um lindo, tirou peça por peça de roupa dela e a cada que ele tirava ele beijava, dobrava e colocava em cima da cadeira....
Pôxa, me deprimiu tanto essa caminhada de hoje....
Eu estava com a certeza de dar um tempinho de verdade em BDSM, queria voltar a sair com amigos baunilhas, voltar até namorar..... sei lá, ser "normal" Ai escuto isso?????
E tinha brilho no olhar dela.... ela parecia apaixonada.... vivendo o melhor momento.... e eu, claro, ouvi atentamente, sorria, dizia: "que lindo", Ela quis dividir o momento de felicidade que ela está comigo e eu simplesmente ouvi tentando mostrar o máximo de atenção.
É... temos que respeitar as pessoas, cada um é que cada um. Mas que é complicado essa coisa de gostos diversos, isso é... rss
O bom é que a mesma empolgação que ela estava com a delicadeza do moço, ele também estava entusiasmado com ela.... se falaram no fone, no decorrer no dia, umas 3 vezes, torpedos no celular, perdi a conta de quantos mandaram um p/ o outro.
É assim, cada um tem a sua metade.....
É isso.... hoje constatei que não tem jeito, com certeza, não será baunilhando que estarei realizada.
Saco!!!!!! rss
Sou submissa???? rsrsrsrs
Não tem jeito mais não.... é no BDSM que me completo.
....
Annye

sábado, 24 de janeiro de 2009

...

Eita coisinha complicada esse tal de "sentimentos".
Como lidar com o ser humano é difícil.... Só se conhece a pessoa na convivência mesmo.
Bem.... esse blog existe para desabafos da mulher submissa. Para desabafar, relatar e dividir meus momentos, minhas experiências com o BDSM.
Hoje, por motivos particulares, tive vontade de deletar alguns posts, comentários.... por já terem sido eliminados de minha vida, achei que não tinha sentido estar aqui.
Mas falando de mim, gostaria de fazer um resumo dessas experiência que tive.
Estou conhecendo o BDSM há 03 anos e nesse tempo tive um único dono, quem me conhece sabe disso e sabe quem foi.
Acredito que tudo é aprendizado e que nada é por acaso.
Vivi uma experiência muito legal, conheci a submissa que existe em mim, gostei muito, me entreguei, me submeti, vivi coisas boas, coisas ruins. Momentos que jamais imaginei viver.... não tinha até então noção de onde somos capazes de chegar por submissão... Eu cresci. eu VIVI!
O BDSM pode ser maravilhoso, viver a submissão é uma coisa única, fantástica.... Mas pode ser também um caminho perigoso, doloroso, enfim....
Talvez os praticantes de BDSM não sejam mesmo normais... rsrsrs Porque tenho visto cada coisa... rss
Bem, estou aqui pq viver sem expressar minhas fantasias, depois que foram aguçadas, é quase que impossível.
Vivendo sempre um dia de cada vez e sempre aprendendo e procurando ser feliz e mais nada.
Annye
.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

SOU SUBMISSA??? 2


Há mais de um ano postei o “Sou submissa?” e hoje, em um momento de reflexão, de avaliação do meu atual momento, tive vontade de falar novamente sobre o assunto. Encontrei o um dom que imaginei ser capaz de despertar a submissa que existe em mim.
Mas o que é realmente ser submissa?
Ainda continuo acreditando que existem várias maneiras de submissão.
Falando em BDSM e falando de mim...
Eu sempre tive o desejo de uma entrega total, é aquela coisa toda de não separar a submissa da baunilha... tenho uma única vida e se me proponho a entregar ao comando de um Dono é nada menos que um CONTROLE TOTAL.
Sou submissa?
Ser submissa não é fácil. Mesmo quando é o seu desejo. A verdade é que uma submissa vive para agradar o Dono, p/ servir... Disso ela tira seu prazer, pois esta é a proposta ...Ter o prazer em dar o prazer... o prazer em se submeter e se entregar ao outro, se permitir ser guiada pelo outro. Com o intuito de agradar o Dono, vc vai se transformando no que Ele quer.... e isso não é uma brincadeira, é muito sério... vc passa a viver os prazeres do outro e quando vai se procurar, corre o risco de não se encontrar.... É um caminho que pode ser perigoso se vc não tiver uma boa cabeça.
E o que seria ter uma boa cabeça? rsrs
Complicado, pq. em SM tudo muda.... De repente seus conceitos, sua educação, sua maneira de ver a vida precisa passar por uma readaptação. Acho que esse é o momento de se manter com pés no chão e ter definido quem vc é, o que quer e onde pretende chegar. É necessário se conhecer e sabendo onde pretende chegar passar por etapas, em busca de um progresso e sem que seja necessário desfazer de sua personalidade para ser feliz.

Para viver como submissa é preciso muita força, muita estrutura mesmo pq. vc se propõe a uma vida se doa, se entrega de uma maneira que nem sempre consegue o mesmo retorno.
No meu caso, por exemplo, que o meu ex dono era um homem casado, tem sua vida baunilha, sua esposa, uma vida normal, a submissa tem que ter a consciência que está se entregando por completo, que as mudanças serão na vida como submissa e baunilha (assim eu quis) e sem esperar nada em troca, pq. o Dono não pode se dedicar como eu.
Finais de semana sozinha, Natal, reveillon, datas especiais, tudo. É vc se adaptando a vida DELE e não Ele a tua.
Não é como um casamento baunilha, onde ambos acabam cedendo, para a boa convivência.

Sou submissa?
Sempre tive liberdade, namorados baunilha que tive, não se metiam a querer sequer implicar com alguma roupa que eu estivesse usando ou tentar implicar com meu comportamento, com meu jeito de ser, com quem eu falo, onde eu vou, etc e tal...
Nem quando eu era uma adolescente (nem faz tanto tempo assim... rsrsr) Minha mãe dizia que eu teria que pedir ao meu pai p/ ir a um determinado lugar. Eu, que sempre fui orgulhosa, preferia deixar de ir ao lugar do que ter que pedir.
Me propus a aprender a não mais decidir por mim, aprender que tinha um alguém que devia satisfação dos passos, alguém a quem devia comunicar, pedir autorização antes de dar o passo.
Viver assim, me dá prazer, mas como eu vivi muitos anos.... (pouquinho mais de 20 rsrs) sendo da maneira que era, sem Dono, é preciso de um tempo até que isso seja natural e que eu não venha a falhar por simplesmente pensar que hoje eu poderia sair p/ um barzinho com amigos sem antes ter a autorização de um Dono.

Sou submissa?
É mais fácil eu me questionar o quanto isso me dá prazer, o quanto me esforcei com as novas regras, o quanto me submeti a quem me entreguei. As mudanças que fiz para estar com Ele.
Os prós e os contra???
Acredito ter as respostas....
Primeiro veio o desejo descoberto, ele tinha um nome... "BDSM", depois descobri que dentro do BDSM existia a submissão, me identifiquei bastante com ela, primeiro como um fetishe, era um desejo de "brincar" de vez quando a 4 paredes de D/s, depois achei que faltava algo.... eu queria mais.... ouvi falar em 24/7 e li sobre o assunto, li depoimentos de casais que diziam viver essa relação e me identifiquei ali.... era o que eu verdadeiramente queria p/ mim, era minha fantasia maior, meu desejo, era como eu queria viver.
Teria que ser casada com o Dono ou, no mínimo estar direto junto p/ viver essa relação?
Aos poucos fui descobrindo que não...
Mas era tanta coisa que eu teria que mudar, eram tantas regras, que eu pensei mesmo em desistir e cair na real de que aquilo não era p/ mim.
Até que eu senti além do desejo da submissão, da entrega, da relação 24/7, descobri também um sentimento que era, até então, desconhecido por mim...
Um gostar grande, um gostar que te faz capaz de se curvar, de querer mudar, querer se adaptar, querer ser feliz, se realizar, mas PRINCIPALMENTE, ter o prazer de ver que o Dono está feliz e satisfeito com vc.

Sou submissa???
rsrsr Ainda me pergunto... não sei
Sei que estava engatinhando, hoje me sinto andando, passinhos inseguros... que acredito que seja questão de tempo mesmo e logo estarei correndo por ai... rss (Ai publico a cartilha da submissa... rsrs).

Sou submissa?
Me sinto, me submeti de forma que nunca pensei conseguir.
Mas vou deixar a resposta para o quando eu me sentir com os passos mais firme. Vou deixar a vida responder por mim.

Annye.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Comunidades

Papos de comunidades....

É certo uma sub ser rebelde?
É certo uma sub não querer irmã de coleira?
É certo uma sub impor seus limites?
É certo uma sub ter ciúmes?
É certo uma sub passar as senhas de não sei o que p/ o Dono?
É certo uma sub ficar de castigo?
É certo uma sub procurar maninha de coleira p/ o Dono?
É certo uma sub ter orgulho?
É certo isso? É certo aquilo????
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA (ainda enlouqueço com tudo isso)

E ainda tem mais.... As discussões que insistem.... entra tópico e sai tópico entram novos praticantes e tudo se repete....

“Submissão não combina com rebeldia”
“Uma submissa não pode ser masoquista”
“Pensamentos baunilha”
“Ela quer marido e não Dono”
“Submissas de alma”
“A liturgia”
“A relação 24/7”
As crises de identidade é o pior ...

Sempre os mesmos assuntos, sempre os mesmos participantes... e a gente não resiste, quando vemos estamos lá... dando nossos pitacos sobre os assuntos. E O PIOR.
QUERENDO TER SEMPRE A RAZÃO!

Por mais que venham aquelas frases humildes no final: “ É apenas a minha humilde opinião” Um, sempre quer mais que o outro, fazer prevalecer a sua idéia.

É válido isso?
Pode ser...

Mas acaba que todos se perdem em MUITAS “regras”.

E aqueles que não tem opinião, não sabem nada de nada, caem de para quedas no meio e para se tornar queridinhos, viram papagaios e saem repetindo o que agradam a todos...

Tiram sarros criticam os que pensam diferente.... Defendem que para viver o BDSM devem ser exatamente como a “cartilha” (de sei lá quem inventou) manda.

Tudo é um porre, tem hora que dá vontade de mandar todos se danarem e.... enfim...

Sabe aquela coisa de “Maria vai com as outras” p/ entrarem na panelinha?

Tipo: Quando estou com vc., penso como vc. quando estiver com fulana pensarei igual a ela, assim agrado a todos sempre. E a personalidade própria?

Todos falham, todos tropeçam, a grande maioria se arrepiam em sonhar que o Dono pensa em ter mais uma....
A grande maioria das que o Dono tem mais que uma, se mordem de ciúmes.... mas preferem usar a mascara que sempre agrada a todos.

A grande maioria se apaixonam, gostariam de ter mais do que uma relação SM. Mas preferem esconder.... preferem entrar em debates discutindo as subs que procuram mariDOM no meio.

Pq. tudo isso?

Pq. a preocupação de todos em mostrar essa imagem de SM?

Pq. o medo de assumir o que somos... os seres humanos que independente de SM ou baunilhas sentem, se emocionam, se sensibilizam, amam, sofrem, tem dias felizes e outros tristes como qualquer ser humano.

Seria mais fácil mostrar um perfil desequilibrado???

Pq. acabam por passar essa imagem, quem tanto se fecha em cartilhas, em mascaras, personagens e acaba entrando em conflitos com seu verdadeiro eu.

Eu sou assim, amo, sinto ciúmes, sinto insegurança, medo, em outros momentos sou feliz, me apaixono, sorrio, choro, me descabelo por hora, tiro sarro de mim mesma depois, sou um ser normal...
Erro, acerto, caio, levanto...Não estou sempre certa, não estou sempre errada.
Não sou exemplo p/ ninguém e nem desejo que me sigam... sou apenas ou SOU, mais uma vida nesse espaço.
Sou uma praticante de BDSM, amo servir, amo pertencer, amo ser DOMINADA, posso não ser e/ou não concordar, não ter prazer de ser igual as chamadas submissa de alma ou as chamadas masoquistas, chamadas submissas avulsas, escravas sexual, escravas de sessão, kajiras, subs virtual e sei lá mais o que.... são tantas formas de praticar o BDSM...

Eu tenho tesão, me encanta ser Dominada, me enche de prazer poder dizer que pertenço a alguém... me atrai ter um Dono controlando minha vida, meus passos,. Foi escolha minha me entregar a um Dono que queira o controle total... que eu tenha que dar satisfação de cada passo, pedir autorização antes de cada ação... Tudo isso me atrai e foi escolhido por mim esse estilo de vida.
O que sou e como lidarei com meus sentimentos é o que menos importa p/ os outros...
Se eu tiver fetiches em sessão de provocar... de querer ser pega na marra, de gostar de ser colocada de joelhos ao invés de me ajoelhar, isso faz com que eu seja menos “BDSM”? rss. Ou ainda me torna uma masoca e não uma submissa?

O importante é sempre ser se permitir ser vc mesma e satisfazer ao companheiro(a) e a si própria sempre. A relação, seja ela qual for, tem que estar sempre bom p/ todos os envolvidos... e conseguimos isso com ajustes, um cede aqui... o outro ali... e assim vai.

Me estendi demais.... mas é que lendo comunidades tive vontade de escrever p/ mim mesma.

De repente é melhor apenas um desabafo do que tentar colocar em debate sua “humilde opinião” rsrs e maneira de pensar e viver.


.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Obrigada Mentor!!!

Faz dois anos que conversamos, dois anos que Ele me “atura” rss e isso não foi uma tarefa nada fácil... rsrsr.
Muitos teriam largado mão e me deixado me lascar sozinho, Mas, o Senhor Aldo é realmente especial.
Ele é o único que converso desde os primeiros contatos com o BDSM. Já tive várias fases, eu cheguei totalmente crua mesmo, da liturgia não conhecia nada, dava muitas e muitas cabeçadas e sempre corria p/ o colo do amigo que com paciência e firmeza me orientava, ficava bravo, dava broncas mil... rsrsr
Até que, depois de muito tempo, fui percebendo que tínhamos uma relação de Mentor e sub.

Senhor Aldo sempre foi muito carinhoso comigo, me ouvia, aconselhava, mostrava os caminhos certo, maneiras para que eu não sofresse ou sofresse menos e muitas vezes eu entendia errado ou por “rebeldia” (burrice mesmo) ia por outros caminhos e acabava fazendo besteiras, me machucando e sempre voltava correndo p/ o colo, que sempre estava lá, do amigo Mentor.
Esse colo não era passar a mão em minha cabeça e dizer coisas que eu quisesse ouvir não, muito pelo contrário... Levei muitas broncas Dele, já ouvi muito e muito, mas era isso que eu queria, chorava na hora mas sempre soube que Ele estava sendo daquela forma p/ o meu bem. Ele mesmo sempre dizia que se ficava bravo, dava broncas é pq. queria o bem, pq. gostava da pessoa.

SR. Aldo me ensinou muitas coisas, Ele é o responsável por boa parte (só a boa... rsrs) do que hoje sou.
Ele é um Dominador nato, um homem centrado, muito educado, gentil, inteligente, de bom humor e bem bonitinho, rsrsr um chuchu! Rsrsr (sem ficar bravo, vai...)

Obrigada, Senhor, por toda atenção, carinho, amizade que sempre teve por mim. Obrigada por cada puxão de orelha também.
Sei, que por muitas vezes fui “rebelde” com o Senhor, malcriada, respondona, impulsiva e peço desculpas por isso.
Em agradecimento a tudo, vou ser feliz, levando tudo que me ensinou e mostrar-lhe que valeu a pena todos os puxões de orelha que me deu. Que todas nossas conversas foram bem absorvidas por mim.

Agora estou partindo para uma nova fase, um novo inicio e graças ao Senhor, me sinto preparada p/ isso.


Obrigada pelo Sr. ser o Sr. rss

Beijos com todo meu carinho, admiração e respeito sempre.
Annye
.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Refletindo as palavras ditas.

Caracas, o que mais vemos no meio são perfis com frases do tipo:
-Ausente até sei lá quando
-Saindo do orkut
-Triste
-Me reerguendo...
-Renascendo....
enfim...
Eu sempre fui a favor do VIVER... não se sabe se está ou não no caminho certo, se não VIVER.
O sofrimento acaba, infelizmente e muitas vezes sendo consequência.
Não me atrai essa coisa de torturas psicológica. Não curto essa coisa de sofrer horrores psicológicamente quando ainda está conversando, tentando se conquistar, quando ainda se negocia...

PROCURO SER E GOSTO DE VIVER O MAIS DESCOMPLICADO O POSSÍVEL.
Por mais que eu brinque, que eu leve tudo com um bom humor e que eu tenha ainda o jeito mais menina do que mulher, (um defeito talvez) eu tenho respeito e levo a sério o BDSM.
O que mais ouvi falar nesses dois anos, quando eu desabafava com alguém sobre as dificuldades de encontrar uma pessoa legal... é que eu estava indo por caminho errado.... era que eu precisava conhecer o verdadeiro BDSM.

O BDSM que conheço é esse exposto no orkut, bate papo diversos e sérios em comunidades, conversas com os meus selecionados contatos... é o BDSM no Dominna, espaço delicioso e descontraído para estar em contato com real.
Esse é o BDSM que estou conhecendo... Será que estou em direção tão errada assim?

Nunca ouvi tanto falar em ética como tenho ouvido desde que conheci o BDSM.
Mas que ética é essa?
Por enquanto só ouvi... as pessoas falam, falam, falam, mas agem ao contrário das palavras apenas ditas.
É como se as pessoas tivessem seguindo uma cartilha mesmo.... mas seguindo na teoria apenas... Falam mecanicamente, de forma decorada, sobre respeito, ética, entrega, guiar, tomar posse, proteger, disciplinar, etc e tal quanto que na pratica nada disso acontece com a verdade.

Pode ser que alguém leia esse post e me ache amarga, uma frustrada que só lamenta. Uma coisa que me irrita e eu não tenho paciência, mesmo, é lidar com pessoas que só reclamam.
Mas minha intenção não é ficar me lamentando e sim entender melhor, o que tenho feito de errado que não encontro esse BDSM sério e lindo que alguns pintam...

Eu, como uma boa observadora que sou, encontrei:
- Doms negociando exclusividade e, sem que a sub saiba, continua sua busca por mais e mais.
- Subs fazendo juras de amor, respeito, fidelidade.... mas não conseguindo deixar de se atirar de também querer mais, de se provar que pode conquistar...
- Um falando mal, sempre com todo “cuidado”, do outro.
- Um tira e põe de coleiras que não combina com o respeito que dizem ter ao BDSM.
- Mentiras e mais mentiras entre o Dono e a sub que também não combinam com o tal compromisso que assumem.
- Um hoje te amo e amanhã te odeio...
- Um diz que me diz...
Ixi.... tanta coisa presenciei... e essas mesmas pessoas, essas “sérias” pessoas do meio, ainda se queixando dos falsos dominadores e falsas submissas que “INVADEM” nosso meio... É...

Tudo isso é um desabafo, são palavras de uma pessoa que, talvez por ser metódica demais, tem tanto a questionar sobre esse BDSM que se propõe a viver.
Que eu consiga fazer com que leiam, pensam e entendam esse meu desabafo, já me dou por satisfeita.

QUERO DEIXAR BEM CLARO E EM DESTAQUE, QUE PRESENCIEI COISA BOA TAMBÉM, SEI QUE EXISTEM PESSOAS SÉRIAS E O BDSM SÉRIO QUE TODOS SEMPRE FALAM, MAS ELE É PRATICADO DE, VERDADE, POR POUCOS, OUTROS TANTOS ESTÃO ROBOTIZADOS.

Beijos,
Annye

sábado, 5 de abril de 2008

Obrigada por vc ser vc.


DOM diz (00:53):
beijo grande
DOM diz (00:53):
obrigado por vc ser vc
Annye diz (00:56):
muitos beijossssssssssssss

DOM diz (00:56):
cuide-se

Encerramos a conversa de MSN quase uma hora da manhã e estou aqui, ainda sem conseguir dormir...
Esse Homem, esse ser humano, esse Dom, é importante demais p/ mim.... Sempre disse
a Ele e isso é uma verdade, que se meu filho crescer com a mesma decência, o mesmo caráter dele, eu já serei a mãe mais feliz.

O conheço já há bastante tempo, Ele sempre me acompanhou, sempre esteve ao meu lado,
sempre me orientou, puxões de orelha perdi a conta de quantos levei, mas sei que minha trajetória foi BEMMMMMMMM mais leve com Ele por perto.

Já me perguntaram quando me ouviram elogiá-lo, como sempre faço, o porquê de eu não ser sub Dele... Se Ele fosse o tipo de Dom que sai distribuindo coleiras eu já teria tido a minha, com certeza, essa foi uma das coisas que Ele me ensinou... a valorizar uma coleira e não aceitar sem ter absoluta certeza de sua condição e do compromisso dela.
E pq. eu não sou sub Dele???
Eu mesma já me fiz, inúmeras vezes essa pergunta...
Afinidades???
É, pode ser, não temos “afinidades sexuais”???
A verdade é que somos amigos, o carinho é de amigo mesmo.
Putz, se eu tiver falando besteira e Ele ler... (ai, ai, ai... rsrs)
Mas talvez eu seja “menina” demais, com Ele, em momentos onde eu devesse ser mais mulher....
Sei lá o que é.... e também nem vem ao caso.... essas coisas não tem mesmo explicação.

O que sei e posso garantir é que até conheço outros Doms que me parecem ser íntegros também, que me parecem HOMENS de verdade, gente de caráter, gente do bem, mas esse Senhor, por tantas histórias que juntos vimos, discutimos, por tanto de bom que conseguiu me passar, tem um lugar especial em meu coração, é um grande amigo que levarei p/ onde eu for.

Ele tem um gosto musical, meio “brega”..... isso eu sempre soube e acho que esse lado “brega” Dele me faz o admirar ainda mais. (rss)
Agora, são 03:18 e desde a 1 da manhã, horário que abri o arquivo com a música que ele me mandou, a música está aqui de fundo me fazendo companhia..... acabei por decorá-la e achar de muito bom gosto... rsrsrs Adorei.

A Cúmplice – Juca Chaves
http://br.youtube.com/watch?v=mA35Ec9OwDw


Obrigada pela Tua sinceridade, amizade, presença...
Obrigada pelo SR ser o SR.
Muitos beijosssssssssssss
Annye

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Parando para um momento de reflexão


Me lembro como se fosse hoje do meu primeiro contato com o BDSM.
Foi através do orkut... foi tão maravilhoso parecia que eu estava renascendo....
Me lembro de eu ficar horas trancada em meu quarto, muitas vezes passava a noite toda me deliciando com os contos, com fotos que via nos sites.... até que criei coragem, fiz um perfil, um MSN e comecei a interagir com as pessoas.
Tive Protetor, Mentor, Mestre, estava no céu e fui mergulhando cada vez mais.... era tudo mágico p/ mim, que delicia poder viver o que eu sempre escondia, o que achava insano, muitas vezes até doentio.
Não tive pressa, dei um passo de cada vez, não queria banalizar uma entrega.... em tudo que faço na vida, procuro me entregar, procuro dar o melhor de mim e no BDSM não foi diferente.
Conversei com muitas pessoas, fiz muitos colegas, fiz amigos que levarei para o resto da vida.
Discuti e discordei de muitos, fui por muitas vezes questionada sobre minha submissão.
Como podem me questionar?
Como uma pessoa que troca algumas palavras comigo em um MSN pode querer duvidar de minha submissão, pode querer duvidar de algo que sempre convivi, que por muitas vezes chorei por ser assim?
Ninguém melhor do que eu p/ ter a certeza de meus desejos, do que sou, enfim....
Eu sempre amei me submeter.... sempre sonhei em pertencer a alguém, em ser cuidada, guiada por um alguém, um Homem com atitudes que me permitisse ser livre e que me tomasse como Tua.
Aos poucos fui querendo defender o que eu acreditava.... BDSM não era p/ mim uma simples filosofia de vida, não era um simples fetiche, era uma forma a mais de amar, foi então que comecei a brigar pelo que acreditava (muitos chamavam a atitude como sendo “costumes baunilha) eu achava normal o ciúme na relação, por exemplo, pensava que o Dom poderia me ensinar a lidar com ele, mas o ciúmes não deixava de existir, nunca aceitei essa coisa de “irmãs de coleira” e acho que isso é mais um motivo para que apareçam tantos se dizendo Doms quando na verdade querem um sexo fácil... quem é culpado, o Homem que se aproxima querendo um sexo? Não... ele está na dele, tentando se satisfazer..... afinal, p/ quem ta de fora é o que parece mesmo.
Foi então que abri uma comunidade “Dom’s e Seus Haréns”, a princípio nem imaginei que teriam participantes, mas aos poucos, eu e a Naara (grande amiga) fomos conquistando os participantes com nossas curiosidades que levávamos aos tópicos.

Nossa, quantos e quantos tombos levei nesse virtual..... conheci MUITOS, perfis fakes, submissas se passando por Dom, já cheguei ser enganada por meses... rolava a desconfiança mas eu queria certezas pára desmascarar e isso me dava um trabalho.... era desgastante demais....
É comum, muitas são enganadas, pq. o Dom pode simplesmente dizer:
- Sou o Dom quem manda sou eu, me mostrarei quando achar que devo fazer.
Eu mando e vc obedece e por ai vai..... a sub cai... é fácil cair e ir cedendo.... abrem a web cam e mais ainda, abrem suas vidas e quando vão acorda.... (rss) já foram enganadas...
Ai vem a pergunta, mas como pode uma submissa conseguir fazer um fake de um Dom e enganar, ela é sub não é Dom?
Simples, acho que tudo começa realmente com a dominação psicológica, e a mulher é boa nisso, temos uma sensibilidade, normalmente conseguimos “manipular”.

Bom, cansada de bancar a detetive de orkut, resolvi viver, deixar que quem fosse tão fraco e quisesse cair nessa que caísse, resolvi ser egoísta e só pensar em mim, foi então que criei minhas regras,...
Quer me conhecer, quer uma negociação, quer minha submissão???
Conquiste-a.
Enquanto estamos negociando direitos iguais.
Quer que eu abra a cam?
Abra também.
Quer meu telefone, residencial, celular?
Passe o Teu também
Quer que eu ligue?
Me ligue também.
Que regra é essa de que a sub deve ir ao encontro do Dom?
É um inicio, existe a insegurança, medos, pq. não o Dom não ceder e passar a segurança p/ sub, indo ao encontro dela?
Sem contar que seria um cavalheirismo isso.

Acho que o começo de tudo é uma boa e clara conversa.
Deve-se ser muito sincero sempre e principalmente no início, onde estamos avaliando se o que o outro oferece é compatível ao que vc procura e ao que pode oferecer.

Entrega.... que entrega é essa da submissa, quem inventou que a “regra” de que a submissa fica feliz vendo o Dono feliz?
Nem a mãe vive somente da felicidade de um filho.

Acho que tudo é uma troca.... eu me submeto pq. tenho prazer nisso, gosto de dar prazer ao Dono, gosto da idéia de pertencer a Ele, mas em troca recebo a atenção, o carinho o cuidado. A entrega deve ser de ambos!

Na teoria vejo ser tão citado os deveres dos Doms, os direitos da sub, mas na prática isso pouco acontece, são raros os casais (raros mais existem) que a entrega é mutua.

Uma sub não pode cobrar, não pode questionar, deve-se obedecer e ponto.

Hum.... ok, aceito, desde que o Dom saiba conduzir a isto, estando presente, passando confiança a sub.sendo VERDADEIRO, pq o que vejo tbm são os Doms cobrando lealdade das submissas mas não lhes são leais.

Seria tão mais fácil o Dom trabalhar a confiança e a segurança com sua submissa para que ela aceitasse uma irmã de coleira, por exemplo, ou uma sessão com mais uma, mas muitos Doms, preferem “fingir” que aceitam a proposta da sub e ser mentiroso.

(DEIXANDO CLARO QUE ESSE POST NÃO SERVE DE ALFINETADA A NENHUM DOM ESPECÍFICO, ESTOU FALANDO DE FORMA GERAL MESMO).

Pôxa, vi tantas coleiras relâmpago nesse orkut, vi submissas chorar, se decepcionar, deletar e refazer perfis.... eu não queria ser mais uma, por isso estudei muito antes de me entregar a um Dom.

Em um ano e meio de perfil foi a primeira coleira que usei, achei que era o momento, eu precisava viver, precisava ter certeza do que eu era, o desejo em pertencer sempre foi enorme, mas sempre consegui segurar a onda, esperar encontrar um da forma que eu queria e que me conquistasse, que respeitasse meus limites, que não me visse como bonequinha que aperta a barriguinha e diz sim ou não SENHOR, desejei pertencer a alguém que fosse, de preferência, solteiro, que não desejasse outra ou outras submissas, que ter a mim lhe bastava, que tivesse o prazer de me conquistar todos os dias, que me moldasse ao Teu prazer, que fizesse de mim a melhor, não para se aparecer, mas para se orgulhar.

Em troca ele teria uma submissa completa e entregue totalmente.

Muitas se intimidam em assumir que querem isso, talvez por medo de ouvir (e isso não tem escapatória):
- Ah, mas vc procura um namorado, procura um marido e não um Dom!

Quanta ignorância nessa frase.... acha que uma mulher, sendo ela independente, personalidade forte, determinada, iria vir ao BDSM p/ procurar marido?????
Tem tantas formas melhor de uma mulher assim encontrar marido.

Se estamos aqui, cada um com seus motivos, que acredito que todos de certa forma ligados ao BDSM, seja por serem submissas, por serem masoquistas, por serem fetichistas, enfim....

Se acontecer de virar namoro e depois casamento é conseqüência....

Pois é.... falei, falei, p/ chegar a conclusão de que eu pensei ter encontrado meu lugar.....
Eu poderia ficar quietinha com minha coleira, me preocupando com o que as pessoas iriam comentar, mas eu não consigo ser assim.
Era o momento, eu precisava me "entregar", precisava sentir o que é pertencer, precisava viver, precisava conhecer uma sessão, precisava ter um DONO.....
E assim fiz, vivi, tive a sessão e não me arrependo de nada, foi legal, foi do jeito que eu queria, experimentei cordas, correntes, velas, prendedores, chicote, cinto, dog play, banho gelado, tive tesão, frio na barriga, foi legal mesmo....
O que faltou???
Muito perto do que busco.

Descobri (e percebi que não teria outra forma senão experimentando ) que eu estou mesmo em lugar errado, que o BDSM parece ser mesmo tudo que eu sempre critiquei, que não adianta eu ficar brigando e querendo construir o meu BDSM, ou eu me encaixo a esse ou saio na boa.

Para ser sincera não estou saindo na boa, estou triste, muito triste, com um sentimento de derrota, de frustração....

.... De não saber então quem sou.... quês sentimentos são esses que por anos me acompanham e quando penso que encontrei meu lugar, que encontrei o caminho para minhas realizações, que poderia enfim tirar aquela menina, aquela mulher que por anos deixei trancada no armário, quando penso que me descobri, que posso viver um sonho, percebo que me enganei.... que preciso trancar essa parte de mim novamente no armário, pq. ainda não encontrei espaço p/ ela, pq. ainda não sei quem sou.

Foi válido, acho que de certa forma aprendi, cresci como mulher.

Meu beijo, meu carinho e meu respeito à todos.

yara, myara, Annye, {Annye} ou simplesmente Eu mesma!

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Passando do virtual para o real


Não acho uma tarefa fácil..., pelo menos p/ mim não é...
Ouvimos tanta coisa, muitas besteiras outras sérias que devemos parar e pensar...
Penso que devemos ter os mesmos cuidados que para um encontro baunilha e mais um pouco... pois um Dominador é um homem que poderá me imobilizar e p/ isso penso ser necessário muito mais confiança.
Já falei isso e repito, conversar, conversar muito, observar, tentar falar menos e ouvir mais (o que p/ mim ainda é mto difícil... rss).


Bem... sabemos que temos que ter todo cuidado, conversar muito, não querer apressar nada, questionar, tirar o máximo de informações possíveis, procurar saber de relacionamentos BDSM anteriores, analisar como o Dom fala de ex escravas, pq a relação acabou, se ele sabe preservar a intimidade delas, não ir marcando encontro com o primeiro desesperado que conhece em um dia e quer encontrar p/ sessão no dia seguinte, falar antes por fone, procurar ter tbm o telefone residencial, marcar o primeiro encontro em local publico, não marcar sessões no primeiro encontro, etc e etc e tal....

Mas tem o seguinte... e a segurança Dele como fica?
Então ele vai passando o telefone residencial assim... sem nem conhecer a sub direito?
No momento em que conversam, que se conhecem, o Dom não tem o direito e de mandar nada... deve ser uma conversa limpa, de conhecimento de ambos mesmo... Quer me ver na web cam? Então se mostre tbm. Quer meu telefone residencial, passe o teu, acho que é uma troca e nesse momento direitos iguais, quer que eu ligue, uai, ligue tbm.

Penso que muitas estão se esquecendo de uma coisa:
DEVEMOS SER CONQUISTADOS!
Com certeza, depois da conquista a relação é muito mais prazerosa e a entrega maior.
Para mim não existe isso de na primeira conversa o do Dom dizer: “ME LIGUE, AGORA”, “ABRA A CAM E ESPERE O SEU MOMENTO QUE QUANDO EU QUISER EU ME MOSTRO”, “VENHA AO MEU ENCONTRO, PQ. ASSIM QUE TEM QUE SER”.
Pera lá... ai não dá né?
Estamos nos conhecendo, preciso de segurança, as mesmas ou mais até que o Dom precisa.
Nesse momento temos que jogar abertamente, sermos transparentes, se quisermos algo sério, caso contrário vira casinho de msn e nada mais....

Eu procuro seguir as regras os conselhos de amigos com mais experiência, procuro sim investigar o quanto posso o Dom que pretendo me envolver, gosto de preservar a mim, não me exponho quando não tenho certeza, mas com tudo isso ainda tenho o medo.... lá no fundo fico com o pé atrás, isso é ruim?
Não, dependendo pode ser.... pq. se formos viver com medo de tudo, vamos acabar NÃO VIVENDO, brinquei com minhas amigas esses dias que daqui a pouco eu estaria usando a coleira do Sr. Medo... ai ficaria {annye}_Sr.Medo, pq. é isso que acabamos virando, escravas do medo.

Portanto, tem que se previnir?
Tem, mas não criar fantasmas, se permitir, acho que temos inteligência o bastante para não ir se envolvendo com alguém que não sabemos nada... afinal são casos e mais casos que ouvimos, tbm não podemos nos preservar tanto e não abrir, o melhor é agir naturalmente conversar mesmo, observar o quanto pode, trocar, conquistar e ir em frente.... é um risco tbm. Estamos no mundo.... Já ouvimos casos tbm de casais que pensavam se conhecer, passaram 10 anos juntos e depois tiveram decepções.


Penso tbm que devemos sempre seguir nossa intuição... eu falo isso e minhas amigas brincam me chamando de bruxa... (rss) pq. já apanhei muito nesse virtual e poderia ter sido bem pior se tivesse chegado até o real....
Se vc desconfia de algo.... vá a fundo.... converse e muito que uma hora a máscara cai.... e ai vamos percebendo que não existem tantos Dominadores e submissas o quanto o orkut nos mostra... muito daquilo é apenas “fantasia” ou gente maldosa mesmo querendo prejudicar o outro.

O importante é viver... se proteger sim, mas não ficar uma neurótica, saber bem o que quer em primeiro lugar, depois, com coerência, faça suas regras e siga em frente sem pressa.

Beijos
Annye

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Cuidando melhor de sua "entrega"




Ainda não compreendo o prazer de sofrer que muitos tem.
O prazer em buscar a felicidade no sofrimento.
Buscar relações onde são colocados em terceiro, quarto, quinto plano. (rss)
A pessoa sofre, bate a cabeça na parede, quer morrer, busca viver essa euforia toda, perde o equilíbrio.
Vira aquela dramalhão, uma novela mexicana...
- Carlos Augusto, Dono de mim, se não me quiseres mais, mato-me aqui mesmo!
- maria mercedes, pare, levante a cabeça, faça por merecer que terás o meu consolo.
Gente, que loucura isto, né?
Antes eu via muitas subs perdendo o controle.... achava até aceitável, pq. por vezes, piramos mesmo, a coisa vai ficando tão intensa e a entrega e tudo.... que se não segurarmos a onda, se não aprendermos que antes de qualquer entrega, devemos ter O CONTROLE DE NÓS MESMOS, piramos.
Mas agora tá sendo comum "doms" perderem esse controle também e começarem a "viajar na maionese", a fantasiar e criar situações, se miram na tal Dominação Psicológica (que somente hoje entendo melhor sobre o assunto e agora sim acredito) que pode ser tão prazeirosa quanto perigosa, pois então... os "doms" tem confiado tanto na DP que se perdem.... se perdem por não serem doms, pelo menos eu não os considero, pq. acredito que um Dom é sereno, estuda os passos que dá, chega de mansinho e se faz presente, ele é totalmente controlado, equilibrado.

-Ah, mas eu quero viver como a mocinha da novela mexicana, não posso, não cabe em BDSM?
Pode, estou aprendendo que tudo pode, tudo é possível, mas é um jogo, pode-se jogar desde que saiba o que está fazendo, que seja realmente CONSENSUAL.
Vc. tem que em primeiro lugar, saber o que quer e assumir aquilo.
Segundo é ter o CONTROLE DE SI. Caramba, o que mais vejo são pessoas se entregando com menos de uma semana, sem saber nada um do outro, sem conhecer no real.... e já vem aquela "entrega profunda" do tipo:
-Dono e Senhor de mim, nesse tempo todo que estamos juntos (uma semana) pude perceber o quanto és importante p/ mim, o quanto te amo, não vivo mais sem o Sr. faça de mim o que quiser, ó Dono de mim.... Ao Senhor entrego minha vida, minha alma, meu corpo. Amo-te.

E o pior que a coitada entrega mesmo..... acredita que tem um Dono e vira as costas p/ própria vida, fica com a cabeça tranquila pq. pensa que agora tem um alguém cuidando dela, dos problemas, de tudo.
Ai que vontade dar um chacoalhão!!!!
ACORDA, CARAMBA!

A relação D/s existe sim, a entrega tbm, o cuidado, tudo.... mas é tão mais profundo do que muitos pensam viver.... é BURRICE o ser pensar que depois de se entregar está livre de problemas, que pode sentar, cruzar os braços que a vida "acontece".
O Dom é um ser humano como todos, que apenas tem o dom e o prazer de Dominar, de encaminhar uma pessoa que precisa de controles de regras, o Dom tem atitude, ele incentiva,encaminha, orienta, quem FAZ deve ser o submisso, por isso não pode faltar ao submisso, vontade, disposição, inteligência e controle de si.
Estou começando a entender o D/s como filosofia de vida também.

Sempre observando, aprendendo e crescendo.

Bjs
Annye



sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Só por hoje...


Vim aqui escrever mas ainda não sei o que...
Me permita chorar baixinho, sem me perguntar o porquê....
Me permita, só por hoje, ser frágil, deitar em seu colo e sentir sua proteção.
Sabe curva de rio, onde só para as porcarias?
É como me sinto...
Um nó na garganta, um aperto, uma dor grande, vontade de gritar, pedir por socorro, mas o grito não sai.
Olho no espelho e não gosto do que vejo e não consigo mudar.... procuro descobrir o que é, mexo no cabelo, mudo minha roupa, passo batom, mudo o brinco e outra roupa e outro sapato, brinco, sapato, roupa, batom, maquiagem.... Aiiiiiiii!
Eu não me encontro!
Quem sou eu hoje?
A criança mimada, a adolescente em crise, a sub que não se encontrou ou a mulher crescendo?
Tudo junto e tudo se misturando uma brigando com a outra?
Quero, só por hoje, que não me critique, não me pergunte, que não espere nada de mim e me deixa ficar em teu colo e nele dormir.
É chegada a hora de respirar fundo e seguir em frente, pensar e levantar.
Por quantas vezes na vida passei por dores semelhantes a esta?
É.... muitas.... e depois da dor o que veio?
Uma pessoa mais velha, com mais rugas, mais feia, ou uma imagem linda no espelho, brincos adequados, roupa que atrai, batom perfeito?
Se eu respirar fundo, parar, pensar... olhar lá atrás, procurar enxergar além da imagem refletida do espelho, posso ver uma pessoa mais forte, que evolui mais um pouquinho.
O que fazer diante disso?
Viver... curtir a vida, sorrir e dançar, afinal a vida é bela!
Ou ainda ir mais a fundo.... analisar essa dor, esse crescimento.
O que me fez ficar assim, onde estava indo quando senti essa dor, o que eu estava fazendo de errado, o que eu estava deixando de fazer?
Aproveite o momento em que está se sentindo mais forte, mais evoluída e FAÇA.
Busque mudar o que a incomoda!
Só vc é responsável pelos TEUS atos, portanto é vc mesma que deve parar, contar até 10, refletir a vida e movimentar-se, mudar, agir, resolver, fazer valer o espaço que ocupa.

Hoje, só por hoje, permita-se!


Beijo grande,
Annye






quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Refletindo 2007.



Hoje parei para fazer uma reflexão do ano de 2007.
Caramba! Passei a maior parte de meu tempo na internet.
Estou vivendo mais a vida de sub do que a baunilha.
E olha que ainda não pertenci a um Dono.... mas acho que é pior quando ainda não se entregou...
pior no sentido do tempo que gasta com o virtual..... pq até encontrar alguém, vc está conhecendo vários, conhecendo o meio, estudando o que quer e isso leva um bom tempo, p/ isso, é necessário muita conversa.
E a vida social, como fica p/ quem é solteiro?
E a vida baunilha?
É.... preciso começar a prestar mais atenção nisso.
Fiquei pensando o que me levou a estar vivendo tão intensamente a sub, ter mergulhado no virtual.
Ah, o virtual.... engraçado isso.... vamos entrando aos poucos, aos poucos fazendo amizades... e aos poucos, sem que vc possa perceber o virtual faz parte da tua vida, amigos que vc desabafa, fala de tuas emoções, amigos presentes, que começa a ver que são mais presentes, que são mais amigos, do aquele velho amigo de infância, aquele amigo de baladas da adolescência, se pararmos p/ analisar... o que eu ofereço aos amigos virtuais?
Um jantarzinho em minha casa todo o final de semana?
Companhia para o cinema?
Para o chopp e cigarro?
Convites para o teatro?
Carona p/ festa na casa da Mariazinha?
Carona p/ o trabalho?
O que será que ofereço aos amigos virtuais?
Deixo a pergunta no ar....
O que eu tenho encontrado tanto no virtual que me fez esquecer a vida social, o real?
Vamos começar, pela liberdade de fazer o que quer.
Nada acontece no virtual que vc queira.
Por exemplo, se um amigo real bater na tua porta em um dia que vc tá de saco cheio, querendo ficar sozinho, vc fica sem saída, atende, faz sala, enfim....
No virtual vc tá de saco cheio, dá um bloq. e pronto.
" Ah, mas que belo amigo hein, tão amigo que vc bloqueia?" Isso é o respeito com si próprio, eu não tô afim, tenho o direito de me reservas oras!
O virtual é lindo, todo mundo se ama, se respeita, se entende e tudo é festa?
rsrs tbm. tem o lado falso tanto quanto no real, mas tem um lado mágico... onde as pessoas se vêem nus, transparentes, é a pessoa em sua essência e nada mais, claro que em uma relação assim existem os desentendimentos também, afinal cada um é cada um e pessoas diferentes discutem, por vezes.
Vc. acaba conhecendo alguns amigos tão bem... sabe a hora que entram no msn até a hora que podem ficar, sabe o horário que um tem que sair p/ levar o filho na escola, o outro pq. é hora de fazer janta, uma pq. o marido chegou, outro pq. vai p/ aula e por ai vai...
Vc. é capaz até de conhecer os gostos desse amigo, mandando uma imagem, por exemplo.
E que delicia é poder, por vezes, encontrar esse amigo que começou virtual e virou parte da tua vida real e construíram um forte elo.

Ai pensei.... mas foi essa minha identificação tão forte com o virtual que me fez deixar o real?
Pois é.... fui mais a fundo e percebi uma perda real, a partida cedo de um irmão, de um grande e verdadeiro amigo, amigo de baladas, de trabalho, de colo p/ minhas tristezas, amigo que sempre me mimou, que dava broncas quando eu tinha minhas crises (rss), amigo que viveu muitos muitos momentos comigo, de felicidade e tristeza, ele sempre esteve bem perto, a partida dele me levou a me fechar no meu mundo... (assim as pessoas ao meu redor pensam) que me fechei em um quarto com meu micro, não sabem que nesse quarto, nesse micro, me encontro com com várias coisas, me deparo com decepções também, com tristezas, alegrias, aqui eu dou risada, choro, sou testada com todo o tipo de sentimentos.

Acho o ideal então viver assim, trancado em um quarto vivendo todas as emoções e menosprezando o real, o toque, o cheiro, o olho no olho?
Não.... o ideal é mesclar mesmo, é descobrir o prazer em ambos.... é poder vivênciar e valorizar ambos, o real e o virtual, cada um em seu tempo e cada um com seu peso.
É isso que pretendo em 2008, voltar a viver mais o real e pq. não com os amigos virtuais?
Agora é por em prática a quantidade de coisas que venho aprendendo... seja como submissa, seja em minha vida como mulher, como ser humano que sou.
Que em 2008 eu consiga quebrar barreiras e ser eu mesma também no real, ser eu mesma não significa que eu vá usar uma plaquinha dizendo quem sou, o que gosto, se tenho ou não fantasias, nada disso, continuo preservando, como sempre, minha privacidade, o que sou ou faço pertence a mim e a mais "ninguém", ser eu mesma significa ter a coragem de me assumir para mim mesma, olhar no espelho e ver minha condição e ter orgulho disso, é poder viver sem culpas o que sou.
Que em 2008 em possa entregar essa submissa, que vem crescendo a cada dia, aos braços, ao controle de um DOM que possa me respeitar, me guiar e fazer de mim mais mulher.
Que eu possa emprestar um pouco para a mulher, a delicadeza, elegância e fortaleza que busco e que tenho aprendido a cada novo dia como submissa.

Obrigada aos amigos que tem me mostrado tanto de mim mesma.
Que possamos estar juntos sempre!

Beijos
Annye