quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Passando do virtual para o real


Não acho uma tarefa fácil..., pelo menos p/ mim não é...
Ouvimos tanta coisa, muitas besteiras outras sérias que devemos parar e pensar...
Penso que devemos ter os mesmos cuidados que para um encontro baunilha e mais um pouco... pois um Dominador é um homem que poderá me imobilizar e p/ isso penso ser necessário muito mais confiança.
Já falei isso e repito, conversar, conversar muito, observar, tentar falar menos e ouvir mais (o que p/ mim ainda é mto difícil... rss).


Bem... sabemos que temos que ter todo cuidado, conversar muito, não querer apressar nada, questionar, tirar o máximo de informações possíveis, procurar saber de relacionamentos BDSM anteriores, analisar como o Dom fala de ex escravas, pq a relação acabou, se ele sabe preservar a intimidade delas, não ir marcando encontro com o primeiro desesperado que conhece em um dia e quer encontrar p/ sessão no dia seguinte, falar antes por fone, procurar ter tbm o telefone residencial, marcar o primeiro encontro em local publico, não marcar sessões no primeiro encontro, etc e etc e tal....

Mas tem o seguinte... e a segurança Dele como fica?
Então ele vai passando o telefone residencial assim... sem nem conhecer a sub direito?
No momento em que conversam, que se conhecem, o Dom não tem o direito e de mandar nada... deve ser uma conversa limpa, de conhecimento de ambos mesmo... Quer me ver na web cam? Então se mostre tbm. Quer meu telefone residencial, passe o teu, acho que é uma troca e nesse momento direitos iguais, quer que eu ligue, uai, ligue tbm.

Penso que muitas estão se esquecendo de uma coisa:
DEVEMOS SER CONQUISTADOS!
Com certeza, depois da conquista a relação é muito mais prazerosa e a entrega maior.
Para mim não existe isso de na primeira conversa o do Dom dizer: “ME LIGUE, AGORA”, “ABRA A CAM E ESPERE O SEU MOMENTO QUE QUANDO EU QUISER EU ME MOSTRO”, “VENHA AO MEU ENCONTRO, PQ. ASSIM QUE TEM QUE SER”.
Pera lá... ai não dá né?
Estamos nos conhecendo, preciso de segurança, as mesmas ou mais até que o Dom precisa.
Nesse momento temos que jogar abertamente, sermos transparentes, se quisermos algo sério, caso contrário vira casinho de msn e nada mais....

Eu procuro seguir as regras os conselhos de amigos com mais experiência, procuro sim investigar o quanto posso o Dom que pretendo me envolver, gosto de preservar a mim, não me exponho quando não tenho certeza, mas com tudo isso ainda tenho o medo.... lá no fundo fico com o pé atrás, isso é ruim?
Não, dependendo pode ser.... pq. se formos viver com medo de tudo, vamos acabar NÃO VIVENDO, brinquei com minhas amigas esses dias que daqui a pouco eu estaria usando a coleira do Sr. Medo... ai ficaria {annye}_Sr.Medo, pq. é isso que acabamos virando, escravas do medo.

Portanto, tem que se previnir?
Tem, mas não criar fantasmas, se permitir, acho que temos inteligência o bastante para não ir se envolvendo com alguém que não sabemos nada... afinal são casos e mais casos que ouvimos, tbm não podemos nos preservar tanto e não abrir, o melhor é agir naturalmente conversar mesmo, observar o quanto pode, trocar, conquistar e ir em frente.... é um risco tbm. Estamos no mundo.... Já ouvimos casos tbm de casais que pensavam se conhecer, passaram 10 anos juntos e depois tiveram decepções.


Penso tbm que devemos sempre seguir nossa intuição... eu falo isso e minhas amigas brincam me chamando de bruxa... (rss) pq. já apanhei muito nesse virtual e poderia ter sido bem pior se tivesse chegado até o real....
Se vc desconfia de algo.... vá a fundo.... converse e muito que uma hora a máscara cai.... e ai vamos percebendo que não existem tantos Dominadores e submissas o quanto o orkut nos mostra... muito daquilo é apenas “fantasia” ou gente maldosa mesmo querendo prejudicar o outro.

O importante é viver... se proteger sim, mas não ficar uma neurótica, saber bem o que quer em primeiro lugar, depois, com coerência, faça suas regras e siga em frente sem pressa.

Beijos
Annye

Um comentário:

Ísis disse...

Sim querida, concordo com o que diz sobre direitos de preservação iguais nas apresentações e conhecimento, para só então, após termos adquiridos confiança (??)e respeito, nos entregarmos plenamente (não digo total, porque pra mim, isso não é o correto)
Bonito teu blog....Beijos carinhosos