terça-feira, 16 de dezembro de 2008

SOU SUBMISSA??? 2


Há mais de um ano postei o “Sou submissa?” e hoje, em um momento de reflexão, de avaliação do meu atual momento, tive vontade de falar novamente sobre o assunto. Encontrei o um dom que imaginei ser capaz de despertar a submissa que existe em mim.
Mas o que é realmente ser submissa?
Ainda continuo acreditando que existem várias maneiras de submissão.
Falando em BDSM e falando de mim...
Eu sempre tive o desejo de uma entrega total, é aquela coisa toda de não separar a submissa da baunilha... tenho uma única vida e se me proponho a entregar ao comando de um Dono é nada menos que um CONTROLE TOTAL.
Sou submissa?
Ser submissa não é fácil. Mesmo quando é o seu desejo. A verdade é que uma submissa vive para agradar o Dono, p/ servir... Disso ela tira seu prazer, pois esta é a proposta ...Ter o prazer em dar o prazer... o prazer em se submeter e se entregar ao outro, se permitir ser guiada pelo outro. Com o intuito de agradar o Dono, vc vai se transformando no que Ele quer.... e isso não é uma brincadeira, é muito sério... vc passa a viver os prazeres do outro e quando vai se procurar, corre o risco de não se encontrar.... É um caminho que pode ser perigoso se vc não tiver uma boa cabeça.
E o que seria ter uma boa cabeça? rsrs
Complicado, pq. em SM tudo muda.... De repente seus conceitos, sua educação, sua maneira de ver a vida precisa passar por uma readaptação. Acho que esse é o momento de se manter com pés no chão e ter definido quem vc é, o que quer e onde pretende chegar. É necessário se conhecer e sabendo onde pretende chegar passar por etapas, em busca de um progresso e sem que seja necessário desfazer de sua personalidade para ser feliz.

Para viver como submissa é preciso muita força, muita estrutura mesmo pq. vc se propõe a uma vida se doa, se entrega de uma maneira que nem sempre consegue o mesmo retorno.
No meu caso, por exemplo, que o meu ex dono era um homem casado, tem sua vida baunilha, sua esposa, uma vida normal, a submissa tem que ter a consciência que está se entregando por completo, que as mudanças serão na vida como submissa e baunilha (assim eu quis) e sem esperar nada em troca, pq. o Dono não pode se dedicar como eu.
Finais de semana sozinha, Natal, reveillon, datas especiais, tudo. É vc se adaptando a vida DELE e não Ele a tua.
Não é como um casamento baunilha, onde ambos acabam cedendo, para a boa convivência.

Sou submissa?
Sempre tive liberdade, namorados baunilha que tive, não se metiam a querer sequer implicar com alguma roupa que eu estivesse usando ou tentar implicar com meu comportamento, com meu jeito de ser, com quem eu falo, onde eu vou, etc e tal...
Nem quando eu era uma adolescente (nem faz tanto tempo assim... rsrsr) Minha mãe dizia que eu teria que pedir ao meu pai p/ ir a um determinado lugar. Eu, que sempre fui orgulhosa, preferia deixar de ir ao lugar do que ter que pedir.
Me propus a aprender a não mais decidir por mim, aprender que tinha um alguém que devia satisfação dos passos, alguém a quem devia comunicar, pedir autorização antes de dar o passo.
Viver assim, me dá prazer, mas como eu vivi muitos anos.... (pouquinho mais de 20 rsrs) sendo da maneira que era, sem Dono, é preciso de um tempo até que isso seja natural e que eu não venha a falhar por simplesmente pensar que hoje eu poderia sair p/ um barzinho com amigos sem antes ter a autorização de um Dono.

Sou submissa?
É mais fácil eu me questionar o quanto isso me dá prazer, o quanto me esforcei com as novas regras, o quanto me submeti a quem me entreguei. As mudanças que fiz para estar com Ele.
Os prós e os contra???
Acredito ter as respostas....
Primeiro veio o desejo descoberto, ele tinha um nome... "BDSM", depois descobri que dentro do BDSM existia a submissão, me identifiquei bastante com ela, primeiro como um fetishe, era um desejo de "brincar" de vez quando a 4 paredes de D/s, depois achei que faltava algo.... eu queria mais.... ouvi falar em 24/7 e li sobre o assunto, li depoimentos de casais que diziam viver essa relação e me identifiquei ali.... era o que eu verdadeiramente queria p/ mim, era minha fantasia maior, meu desejo, era como eu queria viver.
Teria que ser casada com o Dono ou, no mínimo estar direto junto p/ viver essa relação?
Aos poucos fui descobrindo que não...
Mas era tanta coisa que eu teria que mudar, eram tantas regras, que eu pensei mesmo em desistir e cair na real de que aquilo não era p/ mim.
Até que eu senti além do desejo da submissão, da entrega, da relação 24/7, descobri também um sentimento que era, até então, desconhecido por mim...
Um gostar grande, um gostar que te faz capaz de se curvar, de querer mudar, querer se adaptar, querer ser feliz, se realizar, mas PRINCIPALMENTE, ter o prazer de ver que o Dono está feliz e satisfeito com vc.

Sou submissa???
rsrsr Ainda me pergunto... não sei
Sei que estava engatinhando, hoje me sinto andando, passinhos inseguros... que acredito que seja questão de tempo mesmo e logo estarei correndo por ai... rss (Ai publico a cartilha da submissa... rsrs).

Sou submissa?
Me sinto, me submeti de forma que nunca pensei conseguir.
Mas vou deixar a resposta para o quando eu me sentir com os passos mais firme. Vou deixar a vida responder por mim.

Annye.

3 comentários:

*naara disse...

que maravilha eu acabo de ler aqui annye!!!!!
De maneira Linda, Sincera vc descreveu a verdadeira submissa, esta que está dentro de você!!!
que show!
Motivo de orgulho para o Dono de Ti, e para mim também, q te ví no início da jornada, e vejo agora seu brilho e satisfação por servir!!!!
Me encantei pelo q lí!
Parabéns!!!!

te amo muito!
tua sempre irmã
naara aprendiz_{DL}

{ÍsisdoEgito}JZ disse...

Lindo escrito Annye.
Linda forma de expressar seus sentimentos.
Aproveito para dizer que estou em um novo blog, cujo endereço é
www.tattourouge1.blogspot.com
O antigo será desativado.
Beijos carinhosos
{ÍsisdoEgito}JZ

Doutrinador ® disse...

annye,

Caí de "paraquedista" por aqui, e me encantei com a sua sensibilidade!
Gostaria muito de acompanhar o seu blog, e também apreciaria muito se desse uma olhadinha do meu...
http://dialogosbdsm.blogspot.com/